terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Os 25 anos de Thriller

Segue notícia da Folha Online, com Associated Press, sobre o lançamento da nova versão do clássico "Thriller", que hoje festeja 25 anos.


"Thriller" completa 25 anos com lançamento de nova versão

da Folha Online


da Associated Press, em Nova York



O álbum "Thriller", do cantor Michael Jackson, 49, completa 25 anos de lançamento nos Estados Unidos nesta terça-feira. Como "presente", uma nova versão, chamada "Thriller 25", está disponível a partir de hoje no mercado americano.

Duplo, o trabalho é composto por um CD com as músicas originais remasterizadas e novas colaborações, como de Akon, Will.i.am, Fergie e Kanye West, além da balada "For All Time", que foi suprimida do primeiro ""Thriller".

O segundo disco é um DVD com versões digitais de clipes como "Beat It", "Billie Jean" e "Thriller", além da performance de Jackson na Motown 25.

Ontem, Jackson lançou um vídeo agradecendo aos fãs o sucesso do álbum "aniversariante". "É difícil acreditar que há 25 anos Quincy Jones e eu embarcamos em um álbum chamado 'Thriller'", afirma no material divulgado pela Sony-BMG.

"Ser capaz de dizer que 'Thriller' ainda mantém o recorde de o álbum mais vendido de todos os tempos é maravilhoso. Eu tenho de agradecer a vocês, meus fãs, pelo mundo por esta conquista", afirmou Jackson, que vendeu mais de 750 milhões de cópias pelo mundo todo.

Não foi divulgado quando Jackson gravou o vídeo ou onde ocorreu a filmagem.


Se não for muito caro, comprarei. Já quase comprei o "Thriller" diversas vezes, mas sempre deixei de lado por algum motivo.

Acho que esse disco revolucionou a música pop. Aliás, ele é dos tempos em que a música pop produzia artistas de qualidade como Michael Jackson e Madonna, entre outros. Hoje em dia, é de se lamentar o que se escuta nas rádios.

Jackson foi o maior cantor pop de todos os tempos, na minha opinião (apesar de eu questionar essa informação de "750 milhões de cópias vendidas" --esse tipo de cifra é sempre inchada). O cara cantava bem, fazia música boas (com a providencial ajuda de Quincy Jones), dançava bem e era um grande performer. Montava um show como ninguém. Pena que eu era muito moleque para ir no show dele em São Paulo, em 1993. Nunca mais verei.

Para mim, ele enlouqueceu com a fama. Virou megalomaníaco. Tentou fazer "músicas de mudar o mundo" como We Are the World e Heal the World, mas acabou tendo a reputação manchada com as várias acusações que sofreu relacionadas a pedofilia, que colocaram uma interrogação sobre a verdadeira face de Michael Jackson.

Nada disso importa quando analisamos "Thriller". Foi seu auge como artista, em uma época na qual ainda era negro. Beat It, Billie Jean, a faixa-título e outras pérolas estão lá.

Jackson também praticamente criou a indústria do videoclipe e impulsionou a MTV com o lançamento do clipe de Thriller. Para mim, aquela dança com os monstros foi imortalizada como um dos mais legais espetáculos audiovisuais que a música produziu. Esqueça boys bands, Britney Spears e tudo que foi copiado de Jackson. Aquilo foi original de verdade. O resto é resto.

Espero que MJ volte à sanidade um dia e produza grandes discos, mesmo com sua cara bizarra de hoje em dia. Infelizmente, não acho que isso irá acontecer. É realmente uma pena.

3 comentários:

Garcia disse...

Pois é meu amigo, assino embaixo seus comentários sobre o maior astro que a música pop já produziu. Assim como vc gosto das boas fases de Jackson e da Madonna.

Só que o que mais ilustra essa "nova fase" da Michael é que ele relança um disco com a estampa de um rosto que ele já não tem mais. Isso me choca um pouco!!!

O mundo não aceitou sua loucura... o falso puritanismo da família norte americana não aceitou o seu comportamento e tiveram de inventar algo para que ele pagasse pelos pecados cometidos e caísse no ostracismo para que não pudesse servir de exemplo para mais ninguém!!!

É triste o fim sem escolha!!!

Marcelo Tuvuca disse...

É Chitão, dá saudade de quando ele era negro e tinha um rosto de verdade. A figura na qual ele se tornou realmente choca!

Marcelo Tuvuca disse...

É Chitão, dá saudade de quando ele era negro e tinha um rosto de verdade. A figura na qual ele se tornou realmente choca!